Como se livrar da inveja (dos outros e da sua também)

como-se-livrar-da-inveja-720x340

Esse é uma assunto super delicado de se tratar, mas de extrema importância para sua prosperidade. Quando começamos a evoluir financeiramente (e também intelectualmente), despertamos nos outros olhares diferentes. Muitos olharão para você com mais admiração e respeito, outros, por outro lado, podem ficar muito incomodados a ponto de fazer certos comentários maldosos. E como lidar com esse segundo grupo de pessoas?

A inveja só pega para quem se curva a ela!

Nós brasileiros temos a mania de nos diminuirmos o tempo todo. Se comprarmos um carro, temos que dizer que foi em 70 prestações. Se comprarmos uma calça de marca, temos que dizer que foi em uma promoção. Por quê? Porque temos medo da inveja dos outros, porque temos medo que achem que estamos com dinheiro e, talvez, seja melhor evitar que alguém nos peça dinheiro emprestado.

Mas quando fazemos isso estamos dizendo para o Universo que não temos dinheiro suficiente para comprar as coisas que queremos à vista. E, o pior, enchemos o prato dos invejosos, porque temos medo que eles coloquem algum olho gordo. Mas o que acontece é que você próprio é quem faz isso acontecer.

Como podemos lidar com a mesma situação de uma forma mais próspera?

Primeiro, se você comprou seu carro à prestação, quem precisa saber? E se alguém perguntou, e você sentiu aquela baixa vibração, a melhor maneira de lidar com esse medo é encarando e respondendo em alta frequência. Então você pode ser sincero(a) e falar a verdade, sobre a prestação, mas acrescente uma pitada de “mente próspera”… ‘Sim, comprei o carro à prestação, mas já já pago tudo e, se Deus quiser, ano que vem troco novamente’!, diga.

Dessa forma, você cria um campo de proteção tão forte que a pessoa que estava emitindo aquela vibração baixa acaba se fechando. O que é bom para ela também e tenho certeza que depois de uma “porrada” dessas ela vai até pensar um pouco mais sobre suas questões.

Mas vale uma dica: não adianta fazer essa estratégia com ar esnobe, pois não vai adiantar. Temos que fazer por compaixão, pois, para servirmos de exemplo de sucesso para ela, é dessa forma que o Universo vai entender você e, se Deus quiser, você vai, sim, trocar de carro no próximo ano.

Mas e agora, como lidar com a nossa própria inveja?

Parece que todos nós somos santinhos e apenas os outros são invejosos. Não? Pois é. Há poucos dias me peguei assistindo a um vídeo de uma palestra de um dos tops do marketing no Brasil, o Conrado Adolpho. O cara tem um poder de comunicação fenomenal, uma didática absurda e se expressa de uma maneira de dar inveja… (foi aí que eu caí)… Senti uma dorzinha dentro de mim, algo longe, algo que me dizia que eu nunca chegaria àquele patamar… e fiquei triste por alguns segundos. Mas, graças ao meu processo de meditação que deixa minha consciência sempre alerta aos meus pensamentos, pude perceber a dor de quem sente inveja. E essa dor nasce do esquecimento de nós mesmos. Naquele segundo, me esqueci de mim mesmo. Esqueci que o Fabio não é o Conrado e que o Fábio não precisa ser o Conrado, precisa ser ele mesmo. O Fábio tem seu próprio caminho!

A inveja é a dor que sentimos quando nos esquecemos do nosso próprio caminho

Tenham mais compaixão com as pessoas que sentem inveja e também procurem encontrar no outro apenas as pistas para o seu próprio caminho. Obrigado, Conrado!